Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CACHOEIRA DE SENTIMENTOS
Juliana Valis




Não são águas, apenas, que caem tão sós,

Cachoeira intrépida do amor e sorte,

São sentimentos lídimos desabando em nós,

Assim, nos ventos, entre vida e morte...




Não são verdades vendidas que nos fazem felizes,

Como perdidas notas musicais do mundo,

Pois a alma pede águas da paz como diretrizes,

Rumo  ao sonho intrépido,  denso e mais profundo... 




Ah, não sejamos ingênuos, incautos seres,

Nos grandes sobressaltos da cachoeira atroz

De um mundo onde és o que tu pareceres,

 

No profundo anátema de sermos já tão sós !

 

Queremos, sobretudo, amor, além dos vis deveres...






E nada, no fim, esconderá a vastidão da alma,

Estrada de emoção que, assim, naufraga em nós,

No coração, algoz que o sentimento acalma,

 

Como vento insigne do verso mais veloz.



----


GifsAnimados107.gif






Juliana Silva Valis
Enviado por Juliana Silva Valis em 07/11/2007
Reeditado em 16/11/2007
Código do texto: T727931

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor e o link para o site). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Juliana Silva Valis
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 33 anos
3973 textos (881831 leituras)
4 e-livros (1863 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 05:33)
Juliana Silva Valis