Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Conflito Perene

Sobre o conflito perene não desejo divagar
“Ser ou não ser” polarizar não quero eu
A questão que quero enfocar
Não é o “eu ser”, mas o “ser eu”.

Não o “ser eu” ego centralizado
Onde o amar a si mesmo é paixão de alma
Cego consciente até o limite obstinado
Fonte a jorrar profundos traumas

Não o “ser eu” débil e indulgente
Do “eu” rebelde compassivo comparsa
Pronto a isentar-se, por tudo benevolente
Apontando falhas de outrem se disfarça

Não o “ser eu” que ninguém conhece, toca ou vê
Que não exponho, não apresento, isolo
Tê-lo em mim é o meu padecer
Mascarar-me é sua luta para ocultá-lo

O “ser eu” que enfoco é centralizado
Naquele que é à semelhança do Criador
Para gerenciar a terra poder lhe foi dado
Abençoado e de si mesmo multiplicador

O “ser eu” do céu, terra e mar conquistador
A alma vivente coroa da criação
Das criaturas senhor e dominador
Que ao formá-lo Deus alegrou o coração

Mas eu completo não seria entretanto
Se o “ser eu” não habitasse no “eu ser”
O que enriquece esta verdade portanto
É o “eu ser” e o “ser eu” humano ser



   
Paulo Cezar Santos
Enviado por Paulo Cezar Santos em 10/11/2007
Reeditado em 24/12/2008
Código do texto: T731528

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Paulo Cezar Santos
Aracaju - Sergipe - Brasil, 60 anos
109 textos (13675 leituras)
2 e-livros (70 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 04:00)
Paulo Cezar Santos