Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

NOITE



Apagadas as luzes,
da noite encantada de brilhos,
ficou apenas a noite,
trivial, comum, negra.
Nela, o lixo do dia conta histórias
em sacolas de plástico preto,
babando dejetos no chão das ruas.
Nela, os gatos vadios
miam vitórias de estranhos cios,
no largo do coreto.
Nela, as estrelas brilham,
ou não, indiferentes,
como em qualquer outro lugar.
Nas portas dos bares, prostitutas
pegam táxis em viagens finais,
sem retocarem a maquiagem.
A noite, finalmente, instala-se
por um breve momento, mágica,
sem adornos nem brilhos.
Eterniza-se na dúvida com que se mede.
É ela que sucede ao dia?
Ou é o dia que lhe sucede?


Novembro 2007
Henrique Mendes
Enviado por Henrique Mendes em 12/11/2007
Código do texto: T734860

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Henrique Mendes
Montijo - Setúbal - Portugal, 61 anos
290 textos (14364 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/11/17 21:37)
Henrique Mendes