Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

É PROBIDO NÃO CHORAR!


Ensilei meu choro no
vasilhame mais próximo...

não demorou muito para sentir-me
náufrago dos meus ais!

As dificuldades foram
demasiadamente acentuadas,
então,
decretei proibição ao pranto longínquo...
choro somente quando,
o pranto,
for agora!

©Balsa Melo
25.07.06
Brasília - Recife
 
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Enviado por BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO) em 13/11/2007
Código do texto: T736355
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Uberaba - Minas Gerais - Brasil
3010 textos (87159 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/08/17 09:12)
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)