Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Dia de redenção

Deixo de suicidar minhas manhãs dormindo
para ver lindas manhãs ensolaradas
com nuvem nenhuma no céu.

Belo dia pra caminhar
belo dia pra se energizar com o sol
belo dia pra fazer as paz com meu ego
bela praça de arbustos sombrios.

O pipoqueiro à espera de um troco
o artista aguardando a gravura vendida
que passeio agradável acompanhado do chimarrão.

Vinil raro, a preço raro!
quinquilharias a bel prazer
bonsai grande pela beleza
estatua morta, instável à moeda
cachorros latidos com sacos a tira colo
banda de rock tocando um blues
me transporta a tempos de vinil de 33’ rotações
e aquele frio pampeiro balançando o cachecol.

Bancos cheios de filhos no colo
abraço fraterno de saudade da semana toda
mamadeira morna de bico limpo;
lago cheio de gente a pedalar,
e os “moços” fazendo ativismo de alguma forma.

Ah! Praça linda de rua larga
e quem não desfilou por lá
pessoas vão pessoas vêm
entre uma paquera e outra,
olhando atentos os preços das mercadorias.

Na falta do lambe-lambe
a câmara digital registra o presente
que fica inerte como o passado
da gurizada correndo com bolas, cachorros
e pais atropelados por um tombo sadio
de gargalhadas e cócegas na barriga
até o entardecer de mais um domingo no parque.
 
 

JorgeBraga
Enviado por JorgeBraga em 19/11/2005
Reeditado em 23/01/2011
Código do texto: T73745
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
JorgeBraga
Pelotas - Rio Grande do Sul - Brasil, 51 anos
152 textos (3360 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 00:33)
JorgeBraga