Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DERRADERA PASSARÁ


Maria chorou na primeira noite.
Na segunda, acostumou o rosto ao travesseiro.
Na terceira, seus olhos começaram a desinchar,
esvaziou a alma dos sonhos represados
sem a levada forte das marés vazantes.

Perdeu o primeiro sono à toa.
No segundo, gastou o cansaço relendo bilhetes.
No terceiro, perdeu-se revendo as fotos antigas,
inspirou oxigênio como catasse respiros
expirou suspiros sem prazo de validade.

Desacostumada com o vazio,
esquecia o copo d’água longe do criado-mudo
só para levantar-se, abrir a geladeira, ver a cerveja
que jamais será bebida com a risada da boca bêbada.

Desacostumada com o silêncio,
quebrava a paciência dos grilos-falantes
avolumando os sons da casa, cheia de vinil e CDs,
aos ruídos que serão calados na paz da só melancolia.

Desacostumada com a solidão,
Maria, na quarta noite seca do quatro já acostumado,
espichou, pela última vez, um longo olhar de corredor
só para ver aquele corpo mijando devasso, de costas,
na porta do banheiro entreaberta vertendo promessas.

Na quinta, teve seu último pesadelo
Acordou vazia de sonhos:
pronta para esquecer.
Na sexta, tomou banho por inteira.
Dormiu cheirosa de cantos:
pronta para reaprender.
No Sábado, saiu de casa.
Jogou fora a chave torta
da porta antiga.

 — Antes só do que mal acomodada!

Maria não mais voltou. Sumiu.

Djalma Filho
Enviado por Djalma Filho em 22/03/2005
Código do texto: T7418
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Djalma Filho http://www.recantodasletras.com.br/autor.php?id=686). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Djalma Filho
Salvador - Bahia - Brasil
658 textos (19471 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 27/09/16 02:20)
Djalma Filho