Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ALMA DESNUDA

Quero agora
cantar amores,
chorar saudades,
beijar o vento,
abraçar o sol
suspirar à aurora.

Chorar
não consigo.
Cantar
não posso.

Sou rio
sem vida,
sem margem florida,
sem brisa da manhã,
sem clarão da lua,
sem arrebol!

Sou alma perdida,
imagem nua
a vagar sem rumo
na noite escura.
Celina Figueiredo
Enviado por Celina Figueiredo em 18/11/2007
Código do texto: T741980

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Celina Figueiredo e o site http://recantodasletras.uol.com.br/autores/ser). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Celina Figueiredo
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil, 88 anos
1704 textos (69369 leituras)
6 e-livros (796 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/10/17 08:49)
Celina Figueiredo