Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MARMITA


Homem de pouco fervor:
por que desembestaste?
Deus pôs corda na viola
pro relógio vir a atrasar,
não vale a pena correr
se o trem vir a passar,
os dormentes ficarão
e a marmita esfriará!

Vieste num pau-de-arara
com as graças de um tempo bom,
se Deus não veio com a sorte do Norte
deu-te, sem cobrar um canto, terra boa,
jerimum vermelho, farinha de tapioca,
cachaça de alambique,
Cuíca de Santo Amaro
para desafiar o santinho
amassado no bolso surrado
para um beijo com fé no pai-nosso
para a prece das seis ave-marias.

Fizeste Maria,
Isabel e Raquel,
tiveste tantas mulheres
que dedos não hão de contar
Mas não trouxeste a preguiça
se o trem intranqüilo passar
no “seja o que Deus quiser”
quando ao Sul desembarcar.
Eu só sei que não pudeste
correr mais que o lugar
e que perdeste o relógio
quando a marmita esfriou
Eu só sei que, só, pediste
para requentar fome de fé
no Deus que o trem levou.

Djalma Filho
Enviado por Djalma Filho em 22/03/2005
Código do texto: T7420
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Djalma Filho http://www.recantodasletras.com.br/autor.php?id=686). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Djalma Filho
Salvador - Bahia - Brasil
658 textos (19473 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 30/09/16 20:48)
Djalma Filho