Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Hora marcada

a águia saltou do topo da montanha.
com as asas coladas ao corpo,
desceu as escarpas como uma flecha
rasgando a retina dos meus olhos

no chão a cobra tomava banho de sol,
não percebia o perigo inevitável.
seu veneno não ajudaria em nada,
sua morte prematura estava decretada

as garras afiadas, sem dó nem piedade,
trespassaram as vértebras da víbora,
outrora fortes e reluzentes,
como as pupilas de quem tem medo

viver e morrer têm o mesmo preço
tanto faz para o homem ou o bicho,
mas nem o varão nem a serpente,
nasceram para morrer na véspera
Pedro Cardoso DF
Enviado por Pedro Cardoso DF em 19/11/2007
Reeditado em 19/11/2007
Código do texto: T743078
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Pedro Cardoso DF
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 69 anos
4458 textos (97859 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 05:16)
Pedro Cardoso DF