Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Eu


Um dia quis ser poeta;
Peguei na caneta
E tentei  ser eu
Escrevi e logo aconteceu
Chegar à conclusão
Que, afinal, eu não era eu...
Porquê esta fantasia
De querer ser um dia
Aquilo a que se chama ser poeta?
Pegando, numa mão, a caneta,
Na outra, rosas a desfolhar
E cada pétala que caía
Via meu verso a desmoronar.
Em cada uma havia tal expressão
Que logo apanhei com carinho
Numa incrédula admiração
Formando com elas um tapete
Em que cobri esse caminho
E,sem reagir, entristeci somente.
Foi duro aquele cenário
Ao dar-me conta daquele calvário
Sinto bem fundo meu desvario
Sentimento bem sombrio
Ao querer, lá do cimo, tentar rima
Frustração...
Nada aconteceu...
Nem uma quadra me anima!
Conclusão:
Não sou profecta...
Nem poeta...
Apenas sou... Eu
Odete Simões
Enviado por Odete Simões em 23/11/2007
Código do texto: T748935

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Odete Simões). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Odete Simões
Portugal, 91 anos
68 textos (408 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/08/17 02:39)
Odete Simões