Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A madrugada...

Um gole! Um gole a, mas de vinho!!!
Vinho este extraído da, mas pura indiferença.
Vinho que amarga o gosto seco do desejo
Deliciando a alma amargada pelo tempo.

A garrafa ainda tremula na mão do incrédulo
Colocando-o na taça sobre a mesa vazia
Respingos do vinho caem sobre o assoalho
O corpo sedento por mais um gole...

Entrai! Grita sem respostas ouvi-se o abrir da porta
Apenas o vento bate sem trazer noticias
Mas toca o rosto o sereno da madrugada triste
Amante dos boêmios e consultora dos poetas vadios.

A chama do único fósforo ilumina o semblante
Um olhar calmo leva aos lábios o ultimo cigarro
Que como uma fina fumaça trazem a tona formas...
Formas errantes como o pensamento que se desfaz.

Ouçam a aquela musica que lembra... Lembra!
Estas lembranças agora lhe fogem, não lembra, mas.
Termina o cigarro que acabara de acender, e o vinho;
Ainda tocado por sua melhor amante, a madrugada.

Como sempre ela o acompanha ate o amanhecer
Deita-se na cama fria como a um vagabundo saciado
Embriagado pela tristeza do olhar no espelho
Mas com a certeza que ela vai voltar... A madrugada.
Edson Junior
Enviado por Edson Junior em 24/11/2007
Código do texto: T750664
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Edson Junior
Recife - Pernambuco - Brasil
188 textos (5814 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 13:33)
Edson Junior