Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

VERSOS ANTI-TORNEIOS

Nunca tenho essas ânsias do verso extremado
que arrebata platéias e arranca suspiros,
vai ao zênite, ao poço, e comove ou assusta
ou nos custa entender que um mortal o compôs...
Meu poema é pequeno e de pouco rompante,
não lamenta, protesta, enaltece ou derrama
o melado agridoce das paixões pungentes,
os apelos urgentes de amor ou civismo...
Na verdade nem sei por que às vezes permito
aos meus versos insossos a busca vulgar
de lugar destacado em torneios "diversos"...
É que sempre componho com letras tão sóbrias,
que não sobra quem queira beber no remanso
do poema sem ranço, pimenta e mostarda...






Demétrio Sena
Enviado por Demétrio Sena em 25/11/2007
Código do texto: T752103
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Demétrio Sena
Magé - Rio de Janeiro - Brasil, 56 anos
3053 textos (61825 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 10:34)
Demétrio Sena