Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sem palavras


Não há quadros imóveis para o olhar selvagem
E o teu olho me invade cavando lembranças
O silêncio inventado de nosso encontro
É o doce espanto do fim das palavras
Vestidas de novo de alvoroço...
Minha agonia é um novo dizer
Do que mesmo falado
Prende as palavras.
As águas rasas nos banharam.

Hora Tenaz

Julio Urrutiaga Almada
Enviado por Julio Urrutiaga Almada em 26/11/2007
Código do texto: T754140

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Julio Urrutiaga Almada
Curitiba - Paraná - Brasil
116 textos (4493 leituras)
16 áudios (2027 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 23:39)
Julio Urrutiaga Almada