Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DISTÂNCIA

Meu olhar sem retina, boca desdentada
neste conto sem fada, música sem nota,
galhos nus esperando pela primavera,
uma gota sonhando ser o mar aberto...
Sou tomada inativa na parede velha,
borboleta no asfalto; garça no metrô;
cigana sem tarô, sou manequim despido
na vidraça da loja que foi à falência...
Navio na Saara, rosa no granito,
grito que se acoberta no lençol da noite,
quando nenhum ouvido fica de plantão...
És o sol da manhã que nunca mais nasceu,
meu sapato na moda quando falta o pé,
minha fé sem um credo que rabisque um deus...
Demétrio Sena
Enviado por Demétrio Sena em 28/11/2007
Código do texto: T756717
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Demétrio Sena
Magé - Rio de Janeiro - Brasil, 56 anos
3050 textos (61794 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/08/17 18:06)
Demétrio Sena