Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
O AMOR ACABA!... EM DESAMOR!
****************


Como latejam as mãos que acenam


numa incansável tentativa de atrair sua atenção!...


Como mancham meu coração estes amargos sentimentos não compreendidos e aceitos!


Como marcam estas hachuras em meu corpo causadas pela espera do seu som!


Como é dorido este lamentar!


Como é lamentável sentir!


Como é sentir?


Sinto como é intangível tudo que

norteia um rumo indicando você!...


Sinto o quanto é lastimável e

improcedente quando você flutua

nos oceanos dos meus sonhos e

voa nos mares das minhas ilusões...


troca o sentido do meu viver!...


Simplesmente porque não entende e

não se apercebeu que a hora é única e talvez não haverá amanhã e,

mesmo se houver,

o tempo será outro!...


Tenho certeza do meu sentir e ele

não lhe dedicará atenção alguma...


TUDO PASSA,


INCLUSIVE O AMOR...


TRATADO COM O DESAMOR!



©Balsa Melo


17.11.06


Cabedelo - PB

BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Enviado por BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO) em 28/11/2007
Código do texto: T756894
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Uberaba - Minas Gerais - Brasil
3010 textos (87728 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/10/17 19:26)
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)