Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

OLHAR, OLHAR, OLHAR


Ao te ver me vendo assim
descubro o fim do fim
no pote do olhar.

Quando tão pouca nudez
mostrou tudo e cobriu
vergonha no olhar.

Não sentiu o teto em branco,
nem o lustre tonto
por tão vesgo amar.
Quando sobre as sensações
vivemos flutuar.


Ao me ver te vendo assim
descubro o fim do fim
de tanto procurar.

Essa louca busca pouca
cansada de descobrir
aonde nos achar.

Comoveu tanta fertilidade
sem nenhuma saudade
do olhar de dormir.
Quando, mesmo sem casar,
juntos irão fechar.
Djalma Filho
Enviado por Djalma Filho em 23/03/2005
Código do texto: T7572
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Djalma Filho http://www.recantodasletras.com.br/autor.php?id=686). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Djalma Filho
Salvador - Bahia - Brasil
658 textos (19471 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 28/09/16 00:26)
Djalma Filho