Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Oito, oito, oito,...

Oito, oito, oito
Dez para uma volta qualquer
Oito vidas, oito flores
Um beijo, um afago, amores
Um risco que corre em nove quando se vive
Oito, oito, oito
Uma nova rodada qualquer
Oito valas, oito copos
Um rasgo, um trago, sacos
Um tijolo que corta o ar e a vidraça
Oito, oito, oito
Um grito no ar qualquer
Um tiro, um riso, um riso, bisonho
Não serão mais valas
Nem falas, nem fadas
É o pobre de várias mentes
Mentem, dizem, desdém
Solta o grito, solta o oito, oito, oito
Dez para uma vala qualquer.

Peixão89
Peixão
Enviado por Peixão em 24/03/2005
Código do texto: T7601
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Peixão
Santo André - São Paulo - Brasil, 57 anos
3231 textos (120255 leituras)
1 e-livros (241 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 21:01)
Peixão