Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PORÉM NEGA

Dia, corre dia, sofre dia,
e tenta viver
nega, a si como gente
e transforma-se em máquina
mas nega que é uma máquina
caminha
porque tem que caminhar
não porque quer
mas nega que é importa a caminhar
liberdade
uma busca constante depois do ponto
negação do dia
espaço
que não é seu
mas que nega e diz que está conquistando
conquista
que conquista?
ilusão
é a sobrevivência
é a fuga
mas nega que é iludido
família
princípio policialesco
que também nega esse policiamento
trabalho
que te direciona
mas nega que está lhe direcionando
descanso
com a noite que chega
mas que não lhe dá o devido descanso
no qual você nega
pois acha que está seguro dos seus direitos
direitos
que direitos?
necessidades
as mais importantes
não são supridas
mas se nega
porque sua necessidade amortiza-se com o fruto do trabalho
fruto do trabalho
que fruto do trabalho?
particular
se você não é dono nem de você
mas que você nega
tempo que não é seu
mas você nega
tranqüilidade
que tranqüilidade
desespero
uma constância na vida de qualquer indivíduo
mas que se nega
vida
espaço tão curto de passagem por um tempo
quase nada
às vezes nada aproveitado
mas que se nega
emoção
que tanto se sente na carne
na vida, no dia, na noite,
no trabalho, no desespero,
no espaço, na família,
no caminho, no descanso,
no direito, na necessidade,
mas que também nega.

Peixão89
Momentos - 1983
Peixão
Enviado por Peixão em 24/03/2005
Reeditado em 17/06/2009
Código do texto: T7611
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Peixão
Santo André - São Paulo - Brasil, 57 anos
3231 textos (120250 leituras)
1 e-livros (241 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 16:12)
Peixão