Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A LONGA VIAGEM DE UM POETA

A LONGA VIAGEM DE UM POETA

Mário Osny Rosa

Daquela sua partida
Há procura de tratamento.
Para garantir mais vida
Era esperança do momento.

De todo o seu esforço
A tentativa foi mal.
Nem com um reforço
Nem médico dera aval.

Lá morre o poeta
Longe de sua família.
Não era a sua meta
Isso tudo que humilia.

Colocam o corpo num caixão
Enviam para o Rio de Janeiro.
De um trem num velho vagão
Era mesmo um trem cargueiro.

Logo na sua chegada
Pouca pessoa o receber.
A família decepcionada
Patrocínio o reconhecer.

Ordena com veemência
Em cima do caixão uma arca.
Um enterro com decência
Tudo logo de primeira marca.

Lá ficou por cento e dez anos
Muita luta para o seu translado.
Era o maior poeta o decano
Teria que voltar ao seu estado.

Lá se fora trinta anos
Numa luta incansável.
Nesses cento e dez anos
O retorno do memorável.

Seus retos mortais chegara
Na bela urna preparada.
E o povo homenageara
Logo na sua chegada.

No dia vinte e nove de novembro
Adrentra o palácio Cruz e Sousa.
Da porta principal ao som da banda
Passa por um estreito corredor.

No auditório a homenagem a prestar
Pelos homens da cultura.
Presidente da academia de letras a falar
Uma homenagem a altura.

Em sua morada futura
Num belo mausoléu.
Com toda a estrutura
Será seu pequeno céu.

Grande poeta Cruz e Sousa
Que completa a sua imagem.
Seu nome gravado na lousa
Depois de uma longa viagem.

São José/SC, 30 de novembro de 2.007.
morja@intergate.com.br
www.poetasadvogados.com.br
Asor
Enviado por Asor em 02/12/2007
Código do texto: T761845
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Asor
São José - Santa Catarina - Brasil
1677 textos (37892 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/08/17 09:43)
Asor