Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Grandes Poemas (2)

QUANDO TENHO TEMORES

(John Keats)


Quando tenho temores de vir a morrer

Sem a criteriosa colheita de tudo

Que a mente criou, em altas pilhas, sem reter

No celeiro de um livro o suado grão maduro


Quando deparo - estrelada a noite... fria -

Com obscuros símbolos de grande romance

E penso que possa vir a não traçar um dia

Seus nublados contornos, na mágica de um lance.


E quando sinto, bela criatura de encontro fugaz,

Que nunca mais vir possa a te fitar

Nem mais deliciar-me na força contumaz

De irrefletido amor! – Então no limiar

Do desconhecido eu fico só, e penso

Até Amor e Fama afundarem no espaço imenso.




WHEN I HAVE FEARS


When I have fears that I may cease to be

Before my pen has glean’d my teeming brain

Before high-pilled books, in charact’ry,

Hold like rich garners the full-rippen grain


When I behold, upon the night’s starr’d face,

Huge cloudy symbols of a high romance,

And think that I may never live to trace

Their shadows, with the magic hand of chance


And when I feel, fair creature of an hour,

That I shall never look upon thee more,

Never have relish in the faery power

Of unreflecting love! – then on the shore

Of the wide world I stand alone, and think

Till Love and Fame to nothingness do sink.






Perfil de John Keats

(trecho extraído do site Ave Palavra http://www.avepalavra.kit.net/poesia.htm)


"Aqui jaz alguém cujo nome foi escrito na água". Esta frase pode ser lida no túmulo do poeta inglês John Keats (1795-1821), em Roma. Em seu leito de morte, ele decidiu que somente essas palavras deveriam ser gravadas em sua lápide, na qual nem consta seu nome.

John Keats nasceu em Finsbury Pavement, perto de Londres. Estudou para tornar-se um cirurgião, mas em 1814  abandonou o ramo médico para dedicar-se à vida literária. Assim, logo se aproximou de artistas conhecidos da época como os poetas Percy Shelley e James Leigh Hunt. Com a ajuda deste último, os primeiros versos de Keats foram publicados em 1816.
Nelson Oliveira
Enviado por Nelson Oliveira em 25/11/2005
Código do texto: T76325
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Nelson Oliveira
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 55 anos
345 textos (25588 leituras)
2 áudios (313 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 04:10)
Nelson Oliveira