Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
VAZIO CHEIO...COM DORES SEM CURA!
***************

 


Não sei definir a sensação do vazio que inunda o meu coração!


A mistura é plena!


Talvez a palavra correta não seja vazio, pois o peito transborda por não conseguir conter tantas tristezas!


Os olhos, simples contentores, buscam alivio para o afogar das lembranças em forma de pranto!


Todas as formas ficam opacas, sem viço... os olhos não conseguem ver.


Miro um rumo e a resposta imediata, também, é inexata!


Letras vão morrendo em cada sílaba ajuntada!


Nenhuma palavra conforta sem o som da sua voz!


É absoluta a mudez da minha alma!


As mãos perdem o controle de quem causa o seu nascimento!


Nem a tentativa de bocejar um grito resolve espantar o cheio que vem em forma de ausência!


Nada é fato...novo!


Suspiro vazio expulsando um mundo cheio de tormentas, repleto de cores misturadas significando tédio... vazio cheio, com dores sem cura!


©Balsa Melo

17.01.07

Porto Alegre - RS

BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Enviado por BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO) em 03/12/2007
Código do texto: T763774
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Uberaba - Minas Gerais - Brasil
3010 textos (87159 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/08/17 10:59)
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)