Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

GALO DA MADRUGADA


Um pouco do que me faz ser
para ti, são as  circunstâncias
da gente, a bem dizer!
Mal chego à prima fragrância
desta fonte de perfumes
lágrimas quentes, suores
a exaurir-se no ralo
da pele, poros de amores.
Qualquer sentir antigo
cansa-me à exaustão
na sedução sem perigo
plágio de maquiagem
imitação de paixão.
Corre na mesma ruga
a mancha da emoção
que a pele enrugada suga
em um palmo de viagem.
Desnutrido, o ciúme
morre em  grande  emboscada
no tédio da repetição
do eco a quebrar queixumes.
Rasga-me o canto do galo
da madrugada e, ao meu lado,
assusta-me  a cama vazia.
Foi só meio sonho sonhado
e o amor que não havia
morreu em prazer de nada
em overdose de poesia.

 

 

 
Elane Tomich
Enviado por Elane Tomich em 27/11/2005
Código do texto: T77202
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Elane Tomich
Teófilo Otoni - Minas Gerais - Brasil
319 textos (11441 leituras)
1 e-livros (126 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 00:54)
Elane Tomich

Site do Escritor