Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Prelúdio

I
Eis meu prelúdio, caros leitores
Onde já apresento minha maldição
Que se sustenta em meus amores
Que dilaceraram meu coração.

II
Sou sim, amante e maldito
Sou amante também da tristeza
Sou quase que um infinito
E maldito, por natureza.

III
Tenho alma satânica por demais
Tenho o sangue como alimento
Um coração que se desfaz
E uma alma em tormento.

IV
E se falando em tormento
Eis o que me faz o dia-a-dia
Há momentos em que não aguento
E me carcomo e agonia.

V
Se sou poeta, já não sei
Talvez um melancólico jovem
Mas escrevo tudo que passei
Para os sofrerão, sofrerão e sofrem.

VI
Sofrimento este, da alma
De alguém que não chora sem razão
Tristeza boa que me acalma
E, assim, acalma meu coração.

VII
Tenho meus crimes e meus vícios
Pra mim, mais que necessários
Sou mais morte do que vida
Sou mais corvo que canário.

VIII
Meus vícios são minha vida
Minha poesia é que sou eu
Meu amor é que me intriga
Sou alguém que já morreu.

IX
Eis então, meus caros leitores
Versos de um poeta sozinho
Que tem como vícios e amores
Mulheres, lua cheia e um bom vinho.

X
Outro vício que carrego
É pela música, caro leitor
É a alma do artista, descarrego
Nela todo o meu pudor.

XI
Eis então, a minha maldição
Que é o que sou, o que faço
Com toda calma, com razão
Nem mesmo causo estardalhaço.

XII
Poucos amigos, mas estes pocos
São - E que ninguém duvide! - meus irmãos
Somos fiéis e somos loucos
Discípulos da maldição.

XIII
Minha fala é precária, pouco falo
Mas escrevo do que sei
Se é preciso, logo me calo
Pois do gosto amargo já provei.

XIV
Maldito, poeta, amante
Eis, em suma, o que sou
Triste, melancólico, uma alma
De alguém que muito amou.
Júnior Leal
Enviado por Júnior Leal em 24/03/2005
Reeditado em 24/03/2005
Código do texto: T7745

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Júnior Leal
Lagoa Santa - Minas Gerais - Brasil, 31 anos
958 textos (30750 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 01/10/16 00:12)
Júnior Leal