Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Um dia da caça, outro...

"Um dia da caça,
outro do caçador".
Ditado antigo e tão atual.
 
Tu, que me fizestes tanto mal,
traístes, mentistes,
de conluio armou a cilada contra mim,
aplicou-me maldosamente a injustiça,
a dor da perda, o desejo da morte
e a morte em vida...
Hoje, começa a pagar a pena,
colhe a lei do retorno...
 
Choras lembrando que um dia
fui tua amiga e me traiu?!
Que pena!
Só agora percebeste que nem tudo "vale a pena,
mesmo que a alma não seja pequena"?
O dinheiro a mão lhe queima!
 
Teu sofrer é pouco,
não movi uma palha para me vingar,
tudo que recebes, agora, vêm dos céus:
AÇÃO E REAÇÃO!
 
Não se brinca impunemente
com o coração de uma mãe assim;
ontem, eu chorava e tu sorrias,
contudo, em paz, tu não dormias.
 
Hoje, sorrio e tu choras,
entretanto, nos dois momentos,
permaneço com a alma e a consciência tranqüila,
deito-me ao travesseiro
sabendo que não mereci tanto mal,
enquanto tu...
Pobre de ti!
 
07/07/04
Poema dedicado a minha ex empregada que tratei como irmã e financiei seus estudos e ela ajudou meu ex a me trair e a roubar meus tesouros, com uma hipócrita e maldosa mentira premeditada.
Hoje, chorou p'ra minha filha mais velha de 20 anos o rompimento com meu ex e por se encontrar em dificuldades, denotando que se arrependeu e só agora percebeu que foi usada para me fazer tanto mal.
Vanderli Medeiros
Enviado por Vanderli Medeiros em 23/12/2004
Código do texto: T780
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Vanderli Medeiros
Barra do Garças - Mato Grosso - Brasil, 50 anos
145 textos (29476 leituras)
2 e-livros (252 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/09/16 19:30)
Vanderli Medeiros