Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

"MEU PAÍS É..."

O meu país é verdade, é esplêndido
Candura e anseio de amar, um menino agitado
É meu país. Por isso, vivo
Exibindo em minha esperança
Canto emocionado de seu coração.

Se quiserem saber o que é o meu país, direi:
O melhor do mundo. De fato, o melhor do mundo
Como, por que e quando o meu país é o melhor do mundo
Sei que o meu país é luz, raio, estrela e luar, mar
Que me dá e transforma felicidade
Em extenso sorriso de paz.

Sinto vontade de voar nas asas de meu país
De acalmá-lo, de pentear-lhe com amor os cabelos...
Vontade de perpetuar a matiz auriverde tão bonita
De meu país, de país com sapatos dourados
E com potentes meias, meu país reino
Tão abastado.

Porque te quero, país meu, eu que te tenho
Meu país, eu germe que brotei de teu ventre
Eu que fico e parto, eu que continuo
Falando de flores,eu sujeito
Esquecido entre a cidade e o sertão.

Eu linha visível no ambiente de toda a permanência
Eu, amado e protegido por Deus
Trago-te, contudo em mim como um troféu
De ouro, trago-te como um amor perfeito
A quem se invocou; trago-te com essa convicção
Com preceito trago-te em tudo que conheço do aspecto
Neste anfiteatro de glamour, de beleza
E sustentáculo da fé.

Ah, meu país, lembra-me a noite que passei entre a paz e a guerra
Quando tudo se tornou infinito nesta terra
E eu vi fogo cruzar os céu de muitas nações
Muitos me surpreenderam quietos na escuridão
Aguardando para ver surgir a Cruz dourada do Sul
Que eu tinha certeza, mas logo veio o dia trazendo calarão.

Manancial de suavidade, bicho alegre, meu país
Adorado venerado, resgatado, resgatado!
Que mais suave perspectiva lançada
O não precisar dizer-te: vai, vai...

Queria sonhar contigo, meu país, e para
Sonhar contigo tive muitos pesadelos
Me vi preso, aliviado, muito ouvi, muito falei
Vi meu miserável fim frente a frente
Escrevi poesias vazias, amei, vislumbrei horizontes
Permaneci na simplicidade, de amor alucinante.

Meu país... O meu país não é abóbada, nem alardeia
Pendão não; o meu país é alegria
De entrada, o meu país é terra de coração
E praia colorida; o meu país atravessa séculos
Vê nuvens, alimenta-se da terra
E banha-se do mar.
Além de elegante o meu país tem
Um ardor, um querer de fato, uma virtude.

No ar ponho-me e ouço sussurrar do vento
Que buli em teus velos e te acaricia
Meu país, e aromatiza a tua terra...
Que desejo eu tenho de eternizar-me
Entre tuas doces montanhas, meu país
Precavido ao avaro em teu cerne
E a calma de teu nobre coração.

Direi-te o nome, país meu
Pátria amada, é heróico
Não pode rimar com mãe amável
Estais em mim como um filho, que és
Uma ilhota talvez meu Brasil adorável.

Agora te escreverei Brasil
E nada te pedirei, nem a filomela da hora
Que me traga a felicidade
Para amar-te dou meu carinho:
“Meu país, bom dia grande nação”.

R J Cardoso
Enviado por R J Cardoso em 29/11/2005
Reeditado em 14/12/2005
Código do texto: T78096
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
R J Cardoso
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
3129 textos (79570 leituras)
2 e-livros (393 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 14:30)
R J Cardoso