Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

pinochile



Trago cravado - em mim
o teu espinho sanguinário
e as tuas multiplas formas ditatoriais.

Revejo os companheiros
que nunca vi
nas atrocidades que todo o mundo lê
e lastimo, choro penosamente
as tuas manobras, Pinochet!

Será possivel
que o sangue dos ditadores corra frio?
(...a morte se amontoe
 e o sangue dos justos corra como rio?)

...E tu Pinochet, será possivel
que estejas sereno ?
(...com a morte e a liberdade
 sepultada na vala comum de todos nós?)

O Chile vencerá!
A classe operária,
Allende e Jara, não caíram em vão.

Peguemos no fusil caído
e avancemos.

Morte ao fascismo,
vitória ou morte,
O Chile vencerá!
(...para que a pátria se reconstrua,
 as crianças sorriam e os homens se libertem!)


========================

Poema escrito em Maio de 1976, oferecido à resistência Chilena e cujos direitos de autor reverteram a favor dos Chilenos, exilados politicos na Europa
João Videira Santos
Enviado por João Videira Santos em 29/11/2005
Código do texto: T78581

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (João Videira Santos). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
João Videira Santos
Lisboa - Lisboa - Portugal
233 textos (16636 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 12:41)
João Videira Santos