Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ALEM DA SOLIDÃO


Alem da solidão:

Hoje...
Eu estava triste,
Sem saber porque,
Mas era assim
Que eu me sentia.
Sozinho...
Em meu quarto.
Numa tentativa inútil.
De escrever, eu buscava.
Na imaginação, nada.
Apenas, o vazio.
Era tudo que eu tinha.
Alem da solidão.
Mas, a mãe natureza.
Repentinamente fez, sua parte.
A solidão deixou de existir.
O vazio foi preenchido.
Por uma estranha visita.
Que, pela janela de meu quarto.
Sem licença foi entrando.
A meus pés se aninhou.
Um pequenino passarinho.
Fugitivo, de seu ninho.
Vinha, para me visitar.
Busquei-o, do chão com carinho.
Agradecendo sua visita, o beijei.
E, o, devolvi a natureza!

Volnei Rijo Braga
Enviado por Volnei Rijo Braga em 30/11/2005
Código do texto: T78714
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Volnei Rijo Braga
Pelotas - Rio Grande do Sul - Brasil, 69 anos
2314 textos (147484 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 20:34)
Volnei Rijo Braga