Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O palhaço...(ou o poeta da pantomima)


O palhaço...
(ou o poeta da pantomima)
 

 
Tal um viajante fugindo de emboscadas,
Vai ele movendo-se entre circos e estradas
Por distâncias que aos sonhos consomem
Colhendo migalhas que os  fartos não comem
 
Vai forçando na lida, docemente, as fechaduras
Que teimam em trancar-lhe o riso de ternuras
Nos palcos e arenas, para viver sua pantomima
Cerra os ouvidos aos apelos da triste rima
 
Veste-se de luzes, de cores e purpurina,
Deixa no sótão a sombra que desanima
E as saudades que habitam as suas pupilas,
Atrás das portas da retina, calam tranqüilas
 
Alguns o fitam como se uma caricatura
Não compreendem tal humana armadura
Nem o garbo de que reveste sua tristeza
Que nua, ofenderia da cena, a beleza
 
(Pasma de inveja tanta pobre criatura,
Quando o pensa só de atavios e sem ternura...
A vaidade dela em pompas n'alma acastelada
Cega sua vida, não mais vê além de um nada )
 
Na boca, seu riso pintado sempre largo
Nos olhos, a arte de enganar o amargo...
Sua imagem de sonhador nos fascina
E a rir-se, quando chora de dor, nos ensina...
 
12/12/2001    
Lizete Abrahão
Enviado por Lizete Abrahão em 04/12/2005
Código do texto: T81031

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Lizete Abrahão
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil
89 textos (3325 leituras)
5 áudios (129 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 20:47)
Lizete Abrahão