Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Que natal?


Naquele dia, tudo foi igual.

Era verão. O mês de Julho ardia.

Faltava pouco para o meio dia.

Girava o mundo. Aconteceu natal.

 

Chegava por chegar. Eu nem sabia

se vinha por meu bem ou por meu mal.

E nem sabia que era natural

dar vida mesmo a quem não a pedia.

 

E para sempre assim fiquei perplexo,

olhando em derredor sem perceber

que nexo existe, se é que existe nexo

 

da força da vontade se exercer

(às vezes um impulso só de sexo)

sobre quem não pediu para nascer.

 

 

© José-Augusto de Carvalho
Viana do Alentejo * Évora * Portugal
José Augusto de Carvalho
Enviado por José Augusto de Carvalho em 05/12/2005
Código do texto: T81141
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José Augusto de Carvalho
Portugal, 79 anos
182 textos (7605 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 02:25)
José Augusto de Carvalho