Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ocasionalmente

Onde eu me encontro;
Nada mais vejo;
Não tenho paz no coração;
porque não vejo pela porta da paixão;

Não sinto ar nos meus pulmões;
porque não me aquece a respiração;
de onde me encontro, ainda resta mágoa;
que deságua e se perde na praia;

Onde a areia descansa, e o vento nada;
porque de nada adianta o que vi ver o agora;
se antes viver era outra hora;
agora, não mais, vai embora;

por que se sentir assim, e ao mesmo tempo não;
por que se mover assim, tão depressa e então...;
areia movediça, na praia, só move onde se pisa;
areia movediça, na vida, só move porque precisa;

preso entre a praia e a areia;
aquele mar, vistoso de olhar;
fica na passarela de água,
onde o vento pede para entrar;

e é nessa ponte o único domínio;
ao mesmo tempo o presente e o passado ruindo,
onde fica o futuro, naquele sol poente,
ocasionalmente sorrindo
Wade
Enviado por Wade em 06/12/2005
Código do texto: T81497
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Wade
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 36 anos
33 textos (624 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 22:25)
Wade