Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Um saco largado na praça...

Um saco largado na praça
Outro mais adiante
Pés descalços, trapos no corpo
A garrafa vazia
O corpo, o bolso
A cabeça também
Muitas noites de relento
O corpo caído na banco,
Na sarjeta, na escada
Não tem mais brilho
Nem sentido
Um andarilho das ruas sem vista
A alameda é sua casa
Seu ponto, sua vida
Um grito sufocado no ar
Não tem mais lágrimas
Nem sentido, nem nada, nem par.

Peixão89
Peixão
Enviado por Peixão em 28/03/2005
Código do texto: T8333
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Peixão
Santo André - São Paulo - Brasil, 57 anos
3231 textos (120253 leituras)
1 e-livros (241 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 17:49)
Peixão