Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Devemos ficar assim...

Devemos ficar assim,
Ah! que tortura medieval
Olhar o horizonte
Pelas dobras de sua blusa
Saltando ao sabor do vento
Tenra carne, macia e viva
Sentir cada dobra do seu corpo
Pulando de paixão num simples olhar
Cada beijo, em cada abraço
Mais que um prazer, tesão
Sentir sua boca quente e carnuda
Na lembrança, devorando, sugando
Ah! paixão incontida que estremece
Cada sentido com o brilho do olhar
Seu peito roçando meu corpo
É tão macio, tão gostoso
Suas coxas se abrindo na calma
Como se eu fosse penetrar agora, já
Olhe o meu tesão só de pensar
Revirando minhas entranhas
Tocando você fundo
Para ouvir o seu gozo voraz
Ouvir mais um gemido
Um pedido de calma, deixa eu respirar
Para gozar de novo, e de novo
Outra vez, de novo, e outra, outra....
Ah! que espera ...
Esperando mais um dia para tirar sua roupa
Te devorar por inteira
Beijar cada peito, a boca
Os mais quentes lábios
Sugar seu grelo entumecido e quente
Trepar nessa bunda maravilhosa
Calvagar com todas as minhas forças
E gozar em pleno amor
Porra, que saudade
Que falta você me faz
Esperar, esperar, esperar...

Peixão89
Peixão
Enviado por Peixão em 28/03/2005
Código do texto: T8365
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Peixão
Santo André - São Paulo - Brasil, 57 anos
3231 textos (120251 leituras)
1 e-livros (241 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 10:34)
Peixão