Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MEU AVESSO

Meu Avesso
 Lílian Maial


Meu avesso hoje me cobre
bicho-da-seda das minhas entranhas
eviscerada mulher de muitas faces
que assanha espelhos estilhaçados.
 
Meu avesso hoje me ilumina
e rege meus passos e movimentos
como a troca de pele das cobras
renasço mais eu a cada escalpo.
 
Meu avesso hoje me enfeita
destilo os brilhos de meus olhos,
o gosto de meus fluidos,
e o cheiro de meus cios.
 
Meu avesso hoje sou eu,
que me sorrio para dentro
e me aliso os temores,
que me enxergo os defeitos
e me reparo os danos,
que me recolho por opção
ou me exibo por decisão,
que me comparo ao diabo
e me elevo a deus,
que me perdôo e condeno
ao bel-prazer do meu querer.
 
Meu avesso é dupla-face
tão igual ao meu verso
que custo a entender, ao acordar,
que em minha casa não há espelhos.



**************


Lílian Maial
Enviado por Lílian Maial em 10/12/2005
Código do texto: T83663

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para o site "www.lilianmaial.com"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Lílian Maial
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
1158 textos (248690 leituras)
21 áudios (13707 audições)
3 e-livros (1280 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 06:17)
Lílian Maial

Site do Escritor