Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

(imagem: Playa de Pocitos, Montevideo, onde estou agora...)

CANTO. ENCANTADA.

Ando por todo canto
há tempo tanto já faz,
e há sempre, em cada canto,
um canto novo, fugaz,
que me leva a um outro canto,
que vai, assim, num encanto,
me ensinando um canto a mais.
Cada canto, um encanto
um encantado canto,
uma outra vida, outro cais.
Em cada canto eu canto –
ou tento, perdoai –
não sou lá grande nos cantos,
mas canto por teimosa,
persistente contumaz.
O que me leva é o canto,
não é a vida –
que esta, eu a levo sem mais –
o canto novo, o lugar;
a nota nova, encantada,
que encantando, me embala,
quando me falta
a gana, o sorriso e a paz.

Débora Denadai
Enviado por Débora Denadai em 13/12/2005
Reeditado em 13/12/2005
Código do texto: T85431

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Débora Denadai
Caracas - Distrito Federal - Venezuela, 54 anos
722 textos (154020 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 10:32)
Débora Denadai