Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PEDAÇOS


Vago
Era estrela,
eu sem medo,
meu caminho via,
luz que não conduz a nada.

Miragem.
Sol que arde, corro,
era espelho d’águas,
sem nuvens na minha morte.

Rotina
Todo dia é meu marido,
todo dia meu esforço,
canso meu prazer,
mereço a paz do meu desrespeito,
meu marido não é todo dia.

Rotina
A mulher vai ao espelho,
é sempre dela,
vai ao chuveiro,
sempre se cuida,
fome descuida,
a mulher vai ao espelho,
sempre a mesma coisa.

Hipocrisia
Todo dia eu via,
na igreja a esmola,
o padre sabia,
todo dia eu via,
da esmola a sacristia,
todo dia o padre escutava,
todo dia uma esmola,
na sacola da igreja,
o padre sempre sabia de tudo.

Separados
As vezes ela chorava,
por vezes se deitava,
sempre gozava e ele não sentia.
As vezes não queria,
ou queria e não pedia,
e ele foi embora.
Jose Carlos Cavalcante
Enviado por Jose Carlos Cavalcante em 30/03/2005
Código do texto: T8640
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jose Carlos Cavalcante
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 56 anos
730 textos (54065 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 04:23)
Jose Carlos Cavalcante