Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Soneto XXXII

O pensamento sombrio me possui
E eu possuo o pensamento sombrio
Assim, é com o este pensamento que crio
Assim, a maldição se conclui.

Em minha alma, a maldição também flui
Num coração que tem muito amor e muito ódio
Pelas melancolias, pelo vinho e pelo ópio
Pelo guerreiro que sou – e sempre fui!

Hão de um dia se acabar com tudo isso
Carcomido por vermes em minha sepultura
Meu sangue proliferará como um esguicho,

E, assim, não tendo à maldição mais cura
Descansarei, na morte, e estes rabiscos
Serão o eterno registro de minha amargura.
Júnior Leal
Enviado por Júnior Leal em 30/03/2005
Código do texto: T8642

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Júnior Leal
Lagoa Santa - Minas Gerais - Brasil, 31 anos
958 textos (30824 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 08:41)
Júnior Leal