Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Soneto Frio

Engoliram a vida
Ficou apenas o hábito
O hálito do ácido na boca
Roendo as mangas da esperança.

Sobrou a dança da lágrima
Gota de cerveja no olho de vidro
Assistindo no vídeo
A cena final do amor acabado.

Meu coração é um foco de luz
Sobre a ferrugem do espelho
Apenas uma sombra, ou quase...

Restou a mão
Hesitante ante a tomada da vida
 Só e fria, sofrida.

 - Em mim habita um espantalho.
Aldo Guerra
Enviado por Aldo Guerra em 16/12/2005
Código do texto: T86511
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Aldo Guerra
Rio das Ostras - Rio de Janeiro - Brasil, 60 anos
296 textos (26102 leituras)
3 áudios (490 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 00:34)
Aldo Guerra