Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A esposa do pescador

Quantas vezes te vi partir
Para a escuridão do mar
Ia-se sempre a sorrir
Lá para fundo pescar

Sua lamparina a te iluminar
E a lua a te colorir
E a te abraçar o ar
Ventos, teus cabelos sacudir

A promessa de um dia voltar
Toda vez que vais-se ir
E um dia lá no meio do mar
Tu irás rir, beber e dormir.

Sempre me ampara o luar
Me promete que há de vir
E sozinha no leito do mar
Para casa, chorando dormir

Da última vez que te vi partir
Morri de tanto chorar
E de ti nunca mais me despedi
Perdido no meio do mar
(Levado por Iemanjá)
BOI (Luciano Alencar)
Enviado por BOI (Luciano Alencar) em 22/12/2005
Reeditado em 01/04/2006
Código do texto: T89238
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original).
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BOI (Luciano Alencar)
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 29 anos
246 textos (25430 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 11:49)
BOI (Luciano Alencar)