Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

"CUMPLICIDADE DE PESCADOR"

O vento sopra nos galhos
de manhã nasce o orvalho,
a maré na ré, se vai..
com ela vai pescadores
com seus sonhos, seus valores,
se perder no alto mar!

O sol nasce majestoso
o dia fica vistoso,
jangadas o vento guia;
O dia passa e a noite
escurece em calmaria.

Se orientam pelo sol
logo ao raiar do dia,
estes homens corajosos
de sonhos, e fantasias,
pensam em voltar prá casa,
trazendo naquele dia,
seus sonhos realizados;
E sucesso na pescaria.

Suas mulheres, seus filhos,
os aguardam anciosos...
com suas histórias e crenças,
dai-me meu Deus paciência!
Prá ouvir tanto exagero...
traz no corpo, um forte cheiro,
um quase nada ele aumenta!

Não aumenta quem não é
um pescador de respeito,
quando um mente, o outro apóia,
isca de pesca, é jibóia!
Diz, - compadre, estou mentindo?!
O outro diz, - não senhor!
Um pescador como ocê,
nunca mente, isso eu garanto!
Está sendo até modesto!
Quem disser isso, eu protesto!
Palavra de cabra macho!
Se meu compadre disser,
traz que eu assino em baixo!
Antonio Hugo
Enviado por Antonio Hugo em 23/12/2005
Código do texto: T89695
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Antonio Hugo/ site: www.antoniohugo.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Antonio Hugo
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 59 anos
3870 textos (257144 leituras)
185 áudios (36329 audições)
9 e-livros (7402 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 11:59)
Antonio Hugo

Site do Escritor