Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

HIPÓCRITA.

Desate o nó da gravata.
Da gravata da arrogância
Que existe em você.

Retire o relógio tão caro
Que mostra as horas
Como o de um camelô.

Descalce os sapatos
Cromo alemão importado;
A meia de seda;
E exale este cheiro
De suor.

Retire o paletó,
A camisa,
A calça comprida.
Tudo de grife famosa.

Abaixe as cuecas,
Fique nu,
Com esta bunda branca,
Esta barriga caída,
Este ridículo corpo nu.

Despido, olhe-se no espelho
Como sapo gordo,
Papa no pescoço,
Tão gordo e roliço
Como um cachaço criado.

Olhe bem para isso
Que está no espelho.
Cada gordura sua
É um tanto que falta
Na mesa do meu povo sofrido.

Olhe bem pra isso.
Você está "comendo" gente inocente
Com seu voraz apetite,
Interminável ambição.

Olhe pra esse trapo
Que é você
Que só pensa em poder
E licitação.

E depois de analisar
A  dantesca imagem
Que o espelho
Reflete,
E não mente jamais,
Vista-se mais rápido ainda
Desta sua máscara hipócrita
Excelentíssimo senhor Senador.

Também pode ser um deputado
Tarado
Comendo gente no expediente
Achando-se o tal
Mais um porco do mau
Funçando em lobby
O chiqueiro da República.
jose antonio CALLEGARI
Enviado por jose antonio CALLEGARI em 04/01/2006
Reeditado em 04/01/2006
Código do texto: T94313
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
jose antonio CALLEGARI
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil, 53 anos
475 textos (25275 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 12:52)