Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

BALADA SEDUTORA

Não adianta, amigo,
pensares que és irresistível,
que a teus pés mulheres estarão
sempre prontas para se verem refletidas.

Amigo,
nem todas as mulheres são assim.
Há decerto, sempre, aquelas
preocupadíssimas com um bom saldo bancário,
com roupas de grife, com biquínis sumários
(caros demais para pouco pano),
com hora marcada para com o cabelo, para com a pele,
para com a depilação dos pelos pubianos;
e, enquanto espera, ocupa a mente, lê muito
revistas recheadas de fotografias
e testes de comportamento.

É nisso que dá, amigo,
revolveres, sem nenhum senso de gosto,
encher o seu apartamento de flores até o teto,
julgando que a prova do amor está na quantidade.
Sem saber que uma flor, só, basta:
uma flor, qualquer uma
para que por uma mulher-mulher sejas notado.

Sei, amigo,
teatro é uma arte complicada,
mas se ela leva a vida real das novelas?...
Aí, amigo, a coisa é bem mais séria do que pensas.
Serás sempre um personagem de folhetim ou academia,
bem mal pagos por tentar manter corpos
em forma, e espíritos flácidos.

É, amigo,
muito fácil, para ti, seduzir mulheres
de qualquer tipo, de qualquer marca, de qualquer ano:
aquelas que fazem amor até de luz acesa!
Estas, amigo,
querem apenas ver o teu corpo sempre bem-cuidado
fazendo do prazer um ato de escândalo
à luz do crime do amor não partilhado.

E, se na manhã seguinte,
ao acordares ao lado da mulher indiferente à luminosidade:
(com máscaras nos olhos)
desconfie!
Não saias cego pelas ruas
crente que foste o mais bem sucedido dos amantes.
Estará estampado em teu rosto a meia-felicidade
que quase te convenceu sedutor seres
para as sozinhas que não virão
nem verão teus invernos.

Ah, amigo,
se não pensasses ser esse pretenso sedutor estúpido
até me atreveria a dizer-te para não mais crer
nas mulheres passageiras:
estas, amigo,
querem mais, muito mais, que uma simples flor,
te levarão até ao enfarto sobre a esteira;
e morreras pedindo espelho,
amigo sedutor.
Djalma Filho
Enviado por Djalma Filho em 06/01/2006
Código do texto: T95451
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Djalma Filho http://www.recantodasletras.com.br/autor.php?id=686). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Djalma Filho
Salvador - Bahia - Brasil
658 textos (19520 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 18:37)
Djalma Filho