Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sacrilégio

Sacrilégio !
é a solidão do meu corpo
com o peso do desejo morto
na fria cama da dor
Sacrilégio !
é minha boca  seca e vazia
sedenta de euforia
dos doces lábios do amor
Sacrilégio!
é o coração em lampejo
caído e jogado ao chão
pisado e machucado
sem direito a extrema-unção
Sacrilégio !
é a noite nua e fria
com a  alma no colo
da  letargia
queimando na escuridão
Sacrilégio!
é a vida hibernando
os dias se esvaziando
o tempo lágrimas  magoadas chorando
ecos ao vento gritando:
onde anda meu Prometheu!
Em que céu se escondeu
em que braços se aqueceu
que o meu amor esqueceu!
Sacrilégio !
é conjugar o maldito verbo imoral
que para o mundo é bendito  e banal
mais que causa tanto mal
ao estéril desejo carnal
Sacrilégio !
é um sonho  quebrado e desfeito
como um punhal  que sangra   e
rasga  o peito
e vê que alma não tem jeito
porque no calabouço morreu
e na taça da loucura não bebeu!
 
01/09/2004
23:40


Zena Maciel
Enviado por Zena Maciel em 04/04/2005
Código do texto: T9727
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Zena Maciel
Jaboatão dos Guararapes - Pernambuco - Brasil
239 textos (6626 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 06:15)
Zena Maciel