Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Gaya

Sou selvagem, indomável,
trago o cheiro da vida recém criada.
Meu espírito abrasado, imutável
garante-lhe a existência pelo ar que exalo,
é minha a força que o sustenta em sua jornada.
 
A roda da vida, rodo exaustiva.
Visto-me da esperança dos sonhos mantidos
em rituais de fé que mantém minha vigília.
Sou o prumo que traz harmonia
curando as dores de seus passos sofridos.
 
Tenho a força que o seduz,
em minhas mãos calo a morte
dando-lhe por vestes um corpo de luz.
Guio seus passos em solos firmes,
abraçando o destino, faço sua a minha sorte.
 
Carrego comigo sua essência
libertando-o das amarras e temores.
Trago as respostas que busca com freqüência,
melodia que acalanta seu pranto
no mundo que recrio em novas cores.
 
Somos um recriando o universo,
em nossas mãos, a garantia da vida.
No coração do poeta, a rima do verso
despertando os olhos que cegos adormecem
no seio da mãe onde a imortalidade é contida.
Aisha
Enviado por Aisha em 12/01/2006
Código do texto: T97967
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Aisha
Jundiaí - São Paulo - Brasil, 50 anos
791 textos (35176 leituras)
1 e-livros (57 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 05:07)
Aisha