Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ODE NOTURNA

ODE NOTURNA

Joaquim Moncks

Dizei, Amada,
que estou triste,
na lucidez inventada
de quem vive.

Dizei a mim, Amada,
aos bosques de outono,
que a noite desgrenhada
escava a verdade reinventada.

Oh! Dizei,
angústia acesa,
que o melhor de mim
ficou contigo.

Urzes nos caminhos
falam-me de ti, Amada!

E ausente fico,
na transparência do amanhã.

– Do livro MODERNIDADE POÉTICA NO RIO GRANDE DO SUL. Porto Alegre: Caravela/ICP, 1984, p. 44.
– Do livro O SÓTÃO DO MISTÉRIO. Porto Alegre: Sul-Americana, 1992, p.41.
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/98546
Joaquim Moncks
Enviado por Joaquim Moncks em 14/01/2006
Reeditado em 14/07/2013
Código do texto: T98546
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Joaquim Moncks). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Joaquim Moncks
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 70 anos
2581 textos (709637 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 18:36)
Joaquim Moncks