Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

KAFKA

                            Eu dormia calmamente
              Quando um inseto repelente
                                         Me roubou a forma humana.
               Fui ao fundo de mim mesmo
   Conheci minhas entranhas
                                                     Visitei os meus esgotos
                           Percorri  meus bueiros.
                                       Com mil olhos
                           São mil mundos
                                       Todos eles desprezíveis
               Fui ao encontro de tudo
                                                       Que eu não sabia de mim
                             A minha essência escondida.
            Ali estava o bastardo
                                       Ali estava o bandido
             Todas as minhas vozes
                                                Todos os meus disfarces.
          Não sabia que era tantos
                                       Abrigados num só peito.
                       Pensava que fossem fantasmas
                                                     Eram reais mais que eu mesmo.
               Subitamente acordei
 Respirei aliviado
                    Retomei a forma humana
                                                   Convencido de mim mesmo
                        Mas uma barata rondava minha cama.

Aldo Guerra
Enviado por Aldo Guerra em 15/01/2006
Reeditado em 13/02/2011
Código do texto: T99156
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Aldo Guerra
Rio das Ostras - Rio de Janeiro - Brasil, 60 anos
296 textos (26097 leituras)
3 áudios (490 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 16:11)
Aldo Guerra