Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O vento

No silêncio da noite ouço o lamento
Das flores do meu jardim iluminado
Despedaçadas impiedosamente pelo vento
Fragilizadas, punidas, sem nunca terem pecado.

Flores que fazem a vida ser mais formosa
Perfumando toda magnificência da natureza
Que enfeitam os caminhos radiosas
Confiantes no lirísmo de sua grandeza.

Vento, toca de mansinho minhas flores risonhas
Não destruas quem só existe para nos encantar
Colorindo nossos dias às vezes tão tristonhos
Nos dando paz e beleza para não nos ver chorar.

Não julgais que só amamos as flores e mais ninguém
Tens a força dos Deuses da floresta encantada
Sem ti não haveria vida, e nos te amamos também
Contenha, pois a tua fúria, em nossas flores amadas.


Site do autor:

www.luzdapoesia.com
FalcaoSR
Enviado por FalcaoSR em 17/04/2005
Reeditado em 09/04/2010
Código do texto: T11673
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
FalcaoSR
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
202 textos (26765 leituras)
7 áudios (1511 audições)
8 e-livros (331 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 18:51)
FalcaoSR