Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Cantata

De manhãzinha, ao romper do dia,
ouço a passarada em grande alegria.
sofrês, cardeais, periquitos, maracanãs,
soltam trinados com grande euforia.

Pêgas, que não consigo pegar,
fazem dueto com os sabiás,
estes que retornaram ao lar,
no qual os pardais não os deixavam ficar.

Até o pássaro preto -chamado coqui-
canta,recanta e me faz sorrir,
responde aos trinados
dos seus companheiros
e, assim, permanecem o dia inteiro.

Quando a caixa d'água começa a "sangrar",
eles cantam, cantam,sem querer parar,
certamente confundem
o cair d'agua no chão,
com as cachoeiras do nosso torrão.

Quanto enlevo sinto, neste panorama
que se descortina, de rama em rama,
das árvores frondosas que servem de apoio,
à cantata feliz desse feliz comboio.

Ó Deus, quanta graça, nesta linda natureza,
que Tu dás ao homem, como prova de amor,
e as mangas, romãs, goiabas e pinhas
que os pássaros devoram, com tanto ardor.

Obrigada,Senhor, por essa harmonia
que sinto, com gosto, no meu dia-a-dia,
espero, confiante na Tua companhia,
que os pássaros continuem nos dando melodia.
Nadir de Andrade
Enviado por Nadir de Andrade em 16/03/2006
Código do texto: T124238
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Nadir de Andrade
Barreiras - Bahia - Brasil
134 textos (6225 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 09:54)
Nadir de Andrade