Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

TARDES SERTANEJAS


Tardes calmas sertanejas
Do por do sol no horizonte
Com cores tristonhas benfazejas
Que embalam nosso semblante

Do sopro frio do vento
Com aragens passageiras
A embalar o pensamento
De saudades verdadeiras

O gado aparece mugindo
Chamando o filhote disperso
Ver-se ao longe ele vindo
Saltitando e bem sapeco

Imponente os carnaubais
Com folhas a farfalhar
Lembra músicas em rituais
Chamamento a bailar

As aves voam em bandos
Para seu ninho encontrar
Procurando seu recanto
Com o filhote a esperar

Vem uma saudade, e beleza
De onde, não sei de que
Dessa paz que a Natureza
Proporciona a quem ver

A cidade fica ao longe
Com uma inquietude atroz
E a mente dispensa e foge
Refugiando-se a sós

É a Natureza imperando
Que nos domina e reduz
Simples admiradores
Da paz, do amor, da luz.

Sonia Nogueira
Enviado por Sonia Nogueira em 15/06/2006
Código do texto: T175982

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Sonia Nogueira
Fortaleza - Ceará - Brasil
2327 textos (124274 leituras)
9 e-livros (530 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 10:50)
Sonia Nogueira

Site do Escritor