Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Ecos de mim


Gritei ao eco...
e dele nada voltou,
a nao ser a mágoa imensa,
da instância em que estou!

Rasguei, em desespero,
minhas vestes de cambraia,
atirei-as com desprezo
para as ondas do mar,
e na praia, assim desnudada...
sem enfeito,nem adorno,
entreguei-me aos ecos, d' além,
numa viagem sem retorno!

Ah! Senhor do fundos,
desse Oceano imenso
prende-me em tuas correntes,
tuas masmorras mereço
Por castigo de meu devaneio,
de amar quem eu nao devo
nada mais me resta, de permeio,
senao recolher-me em degredo!

Exausta,
desisto da luta,
e em espuma embalo-me em sono,
e na areia tangente,
jazem os restos de gente,
um último suspiro exalo,
e meu corpo ...abandono!
Aguarela Matizada
Enviado por Aguarela Matizada em 28/06/2006
Reeditado em 13/06/2010
Código do texto: T183614

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Aguarela Matizada
Brisbane - Queensland - Austrália, 57 anos
266 textos (10830 leituras)
8 áudios (206 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 12:35)
Aguarela Matizada