Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SOSSEGO NOTURNO

NO SOSSEGO DA NOITE NA VARANDA
OBSERVANDO QUEM NA ESTRADA ANDA
MINHA MENTE SE PÕE A IMAGINAR
O QUE TRÁS CONSIGO AQUELE SER A CAMINHAR

PERGUNTAS VEM E VÃO À MINHA MENTE
O QUE SERÁ QUE AQUELE SER, SENTE?
SEU ANDAR É LENTO E PARECE TRISTONHO
PARECE PERDIDO EM SEU PRÓPRIO SONHO

QUALQUER UM QUE NELE LANCE O OLHAR
SE ATENTO AO CORAÇÃO, PERCEBE O PULSAR
DE UM EXPERIENTE E GRISALHO ANCIÃO
LEVANDO DA VIDA OS CALOS, CRAVADOS NA MÃO

TODAS AS NOITES, VENHO NA VARANDA ME SENTAR
PARA OS MISTÉRIOS DA ALMA HUMANA DESVENDAR
BUSCANDO ENTENDER A VIDA, A MORTE, O SER
A COMPREENSÃO DO QUE NÃO SE PODE ENTENDER

MAS COMO É DIFÍCIL, VER DO HOMEM A ALMA
O QUE O ATORMENTA, O QUE O ACALMA
MUITAS VEZES ATÉ MESMO EM SEU OLHAR
O HOMEN CONSEGUE OS SENTIMENTOS CAMUFLAR.
milizinha
Enviado por milizinha em 16/08/2006
Reeditado em 21/05/2011
Código do texto: T217708

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
milizinha
Rio do Sul - Santa Catarina - Brasil, 52 anos
637 textos (94410 leituras)
1 áudios (272 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 02:50)
milizinha